Mitos e verdades sobre RFID em eventos

2 anos
Eyemobile
Por Eyemobile

O uso da tecnologia RFID em eventos está, aos poucos, se tornando cada vez mais comum, principalmente pelas “pulseiras inteligentes” capazes de funcionar como formas de pagamento, ingressos e até proporcionando integração às redes sociais.

Apesar de todos os benefícios que o RFID pode trazer, nem todos os produtores de eventos ainda sentem-se seguros e confiantes em usá-lo nas suas produções.

Se esse é o seu caso, confira os principais mitos e verdades sobre o RFID e passe a adotar essa tecnologia para o seu próximo evento.

1-    O pagamento cashless faz as pessoas consumirem menos

MITO. Muitos produtores de evento ainda não adotam o uso do cashless com medo de que os participantes “segurem” seus gastos, já que usarão um sistema pré-pago de débito.

Mas, a realidade tem se mostrado completamente diferente. Vários eventos que usaram das pulseiras cashless notaram um aumento dos gastos por pessoa entre 16% e 35%.

Isso acontece, principalmente, porque os consumidores acabam “não pensando” tanto no momento da compra, já que o processo é facilitado, com filas menores e menos tempo entre as transações, estimulando o consumo.

2-    O uso do RFID não é seguro

MITO. A tecnologia RFID é mais segura que qualquer outro tipo de tecnologia de identificação por código de barras, por exemplo, ou cartões magnéticos – além de ser muito mais segura do que o uso de dinheiro em espécie ou cartões de crédito nos eventos, principalmente naqueles com grande concentração de público.

Os sistemas de cashless ainda possuem certificações e criptografias que garantem toda a segurança da rede e da troca de informações com os bancos, tornando o processo praticamente impossível de ser fraudado.

3-    Para que o RFID funcione é preciso ter uma conexão Wi-Fi

PARCIALMENTE VERDADEIRO.  É preciso explicar que existem vários tipos de tecnologia e sistemas RFID, enquanto alguns apenas funcionam via conexão Wi-Fi, outros podem operar mesmo sem o sinal, garantindo que todas as transações acontecerão mesmo que a internet no local não esteja funcionando adequadamente.

4-    A tecnologia RFID “invade” a privacidade dos participantes

MITO. Navegar pela internet, fazer compras online ou usar o cartão de crédito são “invasões à privacidade” muito mais declaradas do que o uso do RFID.

Na verdade, compartilhar ou não suas informações de contato ou preferências pode ser, por exemplo, algo que o usuário poderá ou não aceitar. Nenhuma informação particular do participante será compartilhada com terceiros, caso isso não seja informado e autorizado pelo mesmo.

5-    O uso do RFID não é viável para todos os eventos

MITO. Infelizmente, muitos organizadores ainda pensam que essa é uma tecnologia inacessível e destinada apenas a grandes festivais, mas isso não é verdade.

Hoje existem inúmeros tipos de soluções em RFID que podem ser adaptadas para todos os tipos e portes de eventos, sendo que a melhor comunicação com o usuário é o principal diferencial oferecido por esse sistema – algo que pode ser aproveitado em todos os eventos.

6-    Usar RFID em eventos é algo muito caro

MITO. Como dissemos existem inúmeros tipos de possibilidades do uso do RFID que podem ser adaptáveis para quaisquer realidades e “bolsos”.

No caso das feiras comerciais, por exemplo, o custo com os sistemas RFID pode ser dividido entre o organizador do evento e os expositores.

Além disso, a tecnologia RFID é capaz de atuar como um diferencial do seu evento, e ainda ajudar você a economizar com outros custos, como otimizando a quantidade de pessoal.

7-    Os participantes do meu evento serão rastreados através do RFID

MITO. A grande parte das pulseiras que usam a tecnologia RFID são passivas e possuem um alcance de leitura de cerca de 4 centímetros. Isso significa que, a menos que o usuário da pulseira coloque-a próxima do receptor (como no caso da entrada no evento), a sua localização será desconhecida pelos organizadores.

O que os organizadores podem ter acesso são dados como: quantos participantes estão entrando no seu evento (em qual horário e por qual via de acesso), quais itens estão sendo mais vendidos e como tem sido a interação dos participantes nas redes sociais e até mesmo usando ou baixando os aplicativos próprios dos eventos.

Essas, inclusive, são informações extremamente importantes e que ajudam você a entender melhor o comportamento e as preferências do seu público, produzindo eventos mais direcionados e que surpreendam positivamente essas pessoas.

8-    A tecnologia RFID é praticamente impossível de ser clonada ou fraudada

VERDADEIRO. Ao contrário dos ingressos de papel, por exemplo, que podem ser facilmente copiados e falsificados, as pulseiras RFID são praticamente impossíveis de serem fraudadas, já que possuem um microchip único para cada participante.

Além disso, todas as informações compartilhadas pelo usuário (como os dados bancários) são criptografadas com um mínimo de 256 bits – e esses códigos são trocados a cada evento.

9-    Os usuários não têm controle sobre o que estão consumindo com o cashless

MITO. Embora existam dados que demonstrem o aumento do consumo com o uso do cashless, todos os participantes do seu evento sabem exatamente o que estão consumindo e quanto estão gastando.

Isso porque, após cada venda, um comprovante é enviado para o e-mail cadastrado pelo próprio usuário, o que permite que ele tenha controle efetivo de tudo o que está consumindo.

10-  As pulseiras RFID armazenam dados pessoais

MITO. Cada pulseira possui um número de identificação exclusivo que funciona como uma “chave” capaz de destravar um perfil de usuário específico, que fica mantido em um banco de dados do evento altamente protegido.

Esses dados, inclusive, podem ser extremamente limitados ao essencial, como um número de referência que valida a entrada no evento, por exemplo.

Caso o participante deseje, ele poderá oferecer mais informações pessoais, como perfis de mídias sociais, créditos para a compra de mercadorias ou dados de contato – mas ainda assim essas informações ficam armazenadas de forma totalmente segura em um banco de dados exclusivo do evento.

Justamente por isso, as chances de ter a sua identidade roubada, por exemplo, com o uso de uma pulseira RFID é praticamente nula.

Como você pode notar, ainda existem muitos mitos que impedem o uso do RFID em eventos e faz com que inúmeros organizadores e produtores desperdicem um aliado importante na hora de criar eventos que realmente surpreendam seus participantes.

Se você gostou desse conteúdo, curta a nossa página no Facebook e receba sempre informações interessantes como essa!