O que é o NFC-e e por que você precisa ter no seu negócio?

2 anos
Eyemobile
Por Eyemobile

A tecnologia está revolucionando muitas das nossas maneiras de consumir e de nos relacionarmos com os nossos clientes. Além disso, ela também tem auxiliado os lojistas e os consumidores a terem mais clareza nas suas transações, facilitando o entendimento e a apuração dos impostos e reduzindo a sonegação fiscal.

Entre essas medidas está a Nota Fiscal Eletrônica de Venda ao Consumidor Final, ou simplesmente NFC-e, que já está em pleno funcionamento em inúmeros estados brasileiros.

Se você ainda não se adequou para o uso da NFC-e ou tem dúvidas sobre o seu funcionamento, continue a leitura!

O que é a NFC-e?

A NFC-e veio para substituir alguns documentos fiscais usados no varejo durante muitos anos, como a Nota Fiscal Modelo 2 e o Emissor de Cupom Fiscal. Por meio da NFC-e, as secretarias da fazenda recebem as informações da nota fiscal no mesmo momento em que ela é gerada, reduzindo o tempo gasto em vistorias e ainda facilitando a comunicação com o Fisco.

O projeto começou a ser implantado em nível nacional em 2013, visando criar um modelo de documento fiscal único e simples, capaz de unificar todo o país, substituir as emissões de papéis e ainda garantir a validade jurídica e a segurança dos dados.

Em 2018, o uso da NFC-e se tornará obrigatório para empresas:

  • com renda igual ou superior a R$ 360 mil e com receita bruta a partir de R$ 120 mil para o estado de Alagoas;
  • para os contribuintes do Simples Nacional em Goiás;
  • para negócios com faturamento superior a R$ 600 mil no Mato Grosso do Sul;
  • para todos os estabelecimentos que promovem operações de comércio varejista no Piauí e no Rio Grande do Sul;
  • para empresas com receita bruta superior a R$ 60 mil em São Paulo.

Quais os benefícios da NFC-e?

Como todas as mudanças, a implantação da NFC-e também deixou alguns empresários inseguros, principalmente no que diz respeito aos benefícios desse método.

Porém, é importante salientar que a NFC-e traz muitas vantagens para todos os envolvidos, ou seja, tanto para o comerciante, como para os consumidores. Veja algumas.

Redução de custos

Operar dentro da lei e com custos menores é o sonho de muitos empresários, não é mesmo? Pois com a NFC-e isso já é possível, afinal você não precisará mais ter de comprar o Emissor de Cupom Fiscal, já que todas as transações com o Fisco são feitas de maneira online.

O que o consumidor recebe é apenas um documento simples para conferência dos valores e com o QR-Code que dá acesso a todas as informações importantes sobre a NFC-e emitida – e esse documento pode ser impresso em qualquer tipo de impressora.

Mobilidade

Se antigamente, as notas fiscais apenas podiam ser emitidas dentro do seu estabelecimento comercial, graças a presença física do emissor, hoje essa realidade é completamente diferente, já que você poderá fazer a emissão da NFC-e a partir de várias tecnologias, inclusive a mobile.

Ou seja, você tem muito mais liberdade para continuar trabalhando dentro da lei e atendendo o seu consumidor onde for mais interessante para ele, sendo essa uma vantagem muito importante para equipe de vendedores que tiram pedidos nos pontos de vendas, quem trabalha com vendas de porta em porta e muitos outros.

Na verdade, com o uso da NFC-e quem decide sobre os seus pontos de venda é o próprio empresário, que poderá ampliá-lo em períodos de alto movimento, sem a aprovação prévia do Fisco, ou ainda levar seus equipamentos para feiras, congressos e outros.

Prestação de contas mais segura

Infelizmente, no sistema antigo, era comum que pequenas incongruências nas emissões das notas acontecessem – o que acabava gerando muita dor de cabeça para os empresários, com multas e sanções.

Hoje essa possibilidade é mínima, já que todas as informações das transações são enviadas praticamente automaticamente quando uma venda é realizada, evitando as chances de erros e desvios, dando muito mais segurança para os empresários e para o Fisco.

Como todo o envio das informações é feito pela internet, muitas pessoas têm dúvidas sobre como agir, por exemplo, caso alguma pane na rede aconteça. Nessas situações, existe algo chamado “contingência offline”, capaz de emitir a NFC-e sem a autorização prévia do Fisco, sendo que a nota deverá ser emitida ao SEFAZ em um prazo máximo de 24 horas após a venda.

Agilidade e redução da burocracia

A NFC-e é um grande avanço no que diz respeito à redução da burocracia, já que a nota e as demais informações são transmitidas ao Fisco em tempo real e de forma totalmente online, dispensando a homologação do software e sem necessidade de autorização prévia do equipamento (como acontecia com os antigos emissores de cupons fiscais).

Inovação e integração tecnológica

Hoje já é possível encontrar softwares de frente de caixa que integram automaticamente a emissão e o envio da NFC-e. Isso significa que, com o mesmo sistema administrativo, você poderá fazer o controle e a emissão das notas fiscais, além de comunicar esse módulo com as demais informações do seu negócio.

Tudo fica centralizado em apenas um sistema, oferecendo a você uma ampla variedade de informações, que ajudam a melhorar a sua gestão e, claro, favorecem o crescimento sustentável do seu negócio, além de evitar erros e desvios de informações no preenchimento das notas, já que tudo está integrado ao seu PDV.

Experiência diferenciada

Para quem compra de você, o uso do NFC-e também pode ser sentido. Afinal, seus consumidores têm muito mais certeza de que o seu negócio não está sonegando impostos, aumentando a confiança na sua marca.

A experiência de consumo também é favorecida, principalmente quando existe uma integração entre todos os seus softwares, dando muito mais agilidade aos seus processos e tornando as compras dos seus clientes mais simples, fáceis e rápidas.

Além de todas essas vantagens, ainda precisamos citar que a NFC-e não necessita de armazenamento físico de papéis, ou seja, existe uma liberação maior de espaço na sua empresa (que antes seria usado para o armazenamento das notas).

Como implantar a NFC-e no meu negócio?

Se você ainda não trabalha com a NFC-e é preciso repensar essa situação rapidamente, evitando problemas com o Fisco e, claro, aproveitando de todas essas vantagens que enumeramos no tópico anterior.

Como dissemos, a melhor forma de aderir a NFC-e é contando com um sistema de gestão que já integre também essa possibilidade.

Um software poderá funcionar como um verdadeiro diferencial do seu negócio, agregando muito mais possibilidades no seu dia a dia e ofertando uma gama variada de informações sobre todo o seu negócio, ajudando você a tomar decisões mais acertadas.

E, então, já está mais claro o que é a NFC-e e por que ela é tão importante? Se você gostou deste conteúdo, curta a nossa página no Facebook e receba sempre dicas interessantes como estas!