Post Thumbnail

Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos.

16 / mar / 2022 • Por: Christiana Lima

Cashless: como funciona o pagamento sem dinheiro ou cartão

Com a pandemia, os meios de pagamento se diversificaram e o sistema cashless passou a se tornar mais comum em diferentes estabelecimentos.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Lojistas (CNDL), devido à pandemia, 67% dos brasileiros disseram ter realizado mudanças na forma de pagamento, sendo que destes, 45% passaram a fazer mais pagamentos de forma online.

Para acompanhar a tendência do pagamento do futuro, reunimos nesse post completo as principais informações que você precisa ter para começar a oferecer o método cashless no seu estabelecimento comercial. É hora de inovar e tornar seu comércio mais moderno, veja como:

  • O que é o sistema cashless
  • Como funciona
  • Onde usar o cashless
  • Principais vantagens

Quer entender melhor como funciona o cashless e descobrir os benefícios que ele é capaz de trazer para a sua empresa? Siga conosco!

O que é o sistema cashless?

Cashless é todo meio de pagamento que não acontece com o uso do dinheiro em espécie, de cheques e nem de cartões de crédito ou de débito. Para isso, são usadas duas principais tecnologias: o RFID e o NFC.

Ambas as tecnologias operam por meio da aproximação. Assim, o cliente pode fazer o pagamento usando um celular, uma pulseira de pagamento ou o cartão de aproximação.

O método segue as tendências e modernidade e atualização dos meios de pagamento, acompanhada pelo pagamento via QR Code e pelo PIX.

Como funciona o cashless?

O funcionamento do cashless depende da tecnologia que será usada. Assim, para entender melhor, vamos explicar detalhadamente cada uma das opções.

NFC

O método foi criado em 2002 e é usado nos cartões por aproximação (contactless) e também nas carteiras digitais.

Basicamente, o NFC é capaz de trocar dados por meio da aproximação de dispositivos habilitados com a função. A tecnologia pode ser usada em celulares, smartwatches e cartões.

Assim, é só aproximar esse aparelho habilitado com NFC de uma máquina de cartão que opere com a tecnologia e a transferência é realizada entre os bancos (do cliente para o comerciante). Para funcionar, contudo, é preciso que haja conexão com a internet.

As carteiras digitais são exemplos de contactless que cresceram muito na pandemia, como Samsung Pay, Apple Pay, Android Pay etc. Para que elas funcionem, o cliente deverá configurar o cartão dele para uso digital. É possível estabelecer um limite do quanto pode ser gasto nessas carteiras.

Outro exemplo que também explodiu durante a pandemia foram os cartões de aproximação. O pagamento é muito simples, bastando aproximar o cartão da maquininha habilitada. Em compras de valores mais baixos, é possível realizar o pagamento sem a necessidade de senhas.

Independente de bancos e carteiras digitais, o NFC pode ser usado com facilidade por estabelecimentos comerciais que queiram criar suas próprias moedas. A tecnologia é aplicada em cartões personalizados, que podem ser usados dentro dos comércios para evitar o uso de dinheiro e evitar fraudes.

QR Code

O QR Code é outra novidade que está em alta no universo de pagamentos cashless. O pagamento, nesse caso, depende da leitura do QR Code pela câmera do smartphone, dispensando a necessidade do comerciante ter uma maquininha de cartão.

Para funcionar, contudo, é preciso contar com um aplicativo de pagamento habilitado para a função QR Code. Geralmente, os aplicativos também contam com sistema de carteira digital – no qual o usuário insere créditos e faz a configuração de uso. No momento do pagamento, ele abre o aplicativo, faz a leitura do QR Code com a câmera, informa o valor e como fará o pagamento (saldo em carteira ou cartão).

As transferências via QR Code também podem ser feitas via pessoas físicas.

RFID

A tecnologia RFID é o método cashless mais usado em shows, eventos e casas noturnas. Ela é a que costuma equipar as pulseiras e cartões pré-pagos para consumo de bebidas e alimentos nestes grandes eventos.

O sistema funciona por radiofrequência emitida entre a pulseira ou cartão e a máquina, fazendo a troca de dados. Para que a tecnologia funcione, contudo, tanto o cartão como a pulseira precisam ser eletromagnéticos e aproximados de um leitor.

A principal vantagem é que o método dispensa a necessidade de uma rede de internet, perfeito para locais mais distantes, onde o sinal é difícil, como nos grandes eventos e festivais de música. A facilidade também pode ser útil em restaurantes e bares que queiram inovar no atendimento. É preciso, apenas, um sistema de controle que cobra os créditos do dispositivo. A recarga pode ser feita via aplicativo ou totens, dependendo do sistema usado.

PIX

O PIX é um método de pagamento que tem sido muito adotado no Brasil – e que não deixa de ser um sistema cashless. Ele é um sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central.

São várias as funcionalidades. Você pode usar o PIX para fazer transferências e pagamentos (inclusive via QR Code) em até 10 segundos. As transações podem ser realizadas 24 horas, em todos os dias, até mesmo em finais de semana e feriados.

As chaves são os “endereços” para a transferência e é possível cadastrar como chave o CPF, o celular, o e-mail ou criar uma chave aleatória. Eliminando, assim, a necessidade de digitar os dados da conta.

Para os estabelecimentos, o PIX trouxe a possibilidade de receber pagamentos em tempo real e também a chance de pagar suas contas (como de água e de luz) usando o sistema.

Dessa forma, os intermediários deixam de ser necessários, dispensando, por exemplo, a maquininha de cartão.

Onde usar o cashless?

O pagamento cashless pode ser usado em praticamente qualquer estabelecimento. A grande vantagem é oferecer mais agilidade de cobrança aos seus clientes.

Setores de alimentação

Os estabelecimentos que geralmente sofrem com filas são os que mais têm a ganhar, como os do setor de alimentação, como restaurantes, bares, foods trucks, supermercados, mercearias, padarias etc.

Eventos

Os eventos também são ótimos locais para se adotar esse sistema. Grandes festivais de música já usam a modalidade há anos (e foram os precursores da novidade aqui no Brasil). Exemplos não faltam como Lollapalooza, Rock in Rio etc. Mas, além dos eventos de música, é possível usar essa solução para feiras, casas noturnas, festas e outros.

Lojas tradicionais e vendedores sem ponto físico

As lojas também têm adotado os sistemas cashless, especialmente o pagamento via aproximação e PIX, trazendo mais comodidade aos clientes. Para quem vende sem um ponto fixo, a solução também é ideal – assim como para quem deseja fazer a cobrança das comandas direto na mesa do cliente, trazendo ainda mais facilidade.

Escolas

Até as escolas podem investir nessa solução, por exemplo no caso das cantinas. Com os meios pré-pagos, os pais podem inserir créditos nas carteiras virtuais e controlar melhor o consumo dos seus filhos.

Parques de diversões

A solução cashless também é uma ótima ideia para os parques de diversão. A Disney é um grande exemplo, que já utiliza essa tecnologia há anos, levando mais segurança aos clientes e agilidade, reduzindo as filas. No Brasil, um exemplo pioneiro é o Beto Carreiro World.

Hotéis e resorts

O setor de turismo também tem investido no cashless há alguns anos, especialmente os hotéis e resorts. Com as pulseiras RFID, por exemplo, os hóspedes conseguem ter mais controle sobre seus consumos e, como não existe dinheiro circulante, há mais segurança para todos.

O futuro é cashless

Na verdade, com o passar dos anos, a tendência é que usemos cada vez menos dinheiro – uma realidade que já é vista em outros países. A Índia, por exemplo, tem uma política oficial, com a redução gradual da circulação de cédulas. Para isso, o governo trabalha no programa Cashless Índia.

A China é outro exemplo. No país, os métodos mais comuns de pagamento são os aplicativos de celular, como WeChat e Alipay. E na Suécia, até os bancos se tornaram cash free, já que inúmeras agências não aceitam mais depósitos ou permitem retiradas.

Seguindo essa tendência, dentro de alguns anos o Brasil também verá uma redução acentuada da circulação de dinheiro físico. E se você tem um estabelecimento comercial, adotar o cashless é uma forma de não ficar para trás – e nem de perder vendas.

Quais as principais vantagens do cashless?

Se há alguns anos o cashless era visto como um diferencial, hoje a realidade é diferente. Com o “boom” da tecnologia durante a transformação digital impulsionada pela pandemia, muitas pessoas passaram a deixar de usar dinheiro em espécie. Se o seu negócio conta apenas com os meios tradicionais de pagamento, pode acabar perdendo vendas.

Assim, uma das principais vantagens é, claro, expandir as facilidades para o seu cliente – e conseguir fechar mais vendas, dando ao consumidor a autonomia para escolher como deseja pagar pela compra.

Além dessas, existem muitas outras, tanto para consumidores como para comerciantes. Veja só.

Consumidores

Para os consumidores, os pagamentos cashless contam com inúmeras vantagens, como:

  • mais agilidade para realizar o pagamento;
  • controle simplificado dos gastos;
  • mais segurança no pagamento, especialmente em eventos e shows, sem precisar digitar senhas e sem ter o risco de ter o dinheiro roubado;
  • praticidade para os pagamentos do dia a dia;
  • rapidez, já que o pagamento é feito de forma instantânea (diferente das transferências bancárias, por exemplo);
  • possibilidade de desabilitar as carteiras digitais quando desejar, por exemplo no caso de furto do celular, já que o bloqueio pode ser feito à distância, com acesso na nuvem ou por meio da central do banco;
  • não precisa tocar nas maquininhas, algo muito útil em época de pandemia de covid-19.

Empreendedores

Para os empresários, oferecer a modalidade cashless também tem vantagens, como:

  • chances de aumentar as suas vendas, já que você oferecerá mais meios de pagamentos para os clientes;
  • agilidade na cobrança, evitando filas e oferecendo uma experiência de compra melhor;
  • dispensar o uso da maquininha de cartão, reduzindo os custos associados;
  • mais controle financeiro, podendo gerar relatórios e acompanhar facilmente os registros de vendas (inclusive com opções integradas ao sistema PDV);
  • possibilidade de emissão de nota fiscal integrada ao sistema cashless;
  • menos fraudes e pagamentos não realizados;
  • criação da moeda digital do estabelecimento, dando mais personalidade ao negócio e oferecendo um método exclusivo para os consumidores;
  • possibilidade de criar programas de fidelidade a partir dos cartões e pulseiras cadastrados em nome de cada cliente;
  • aumento da receita, já que as formas digitais de pagamento estimulam o consumidor a comprar mais.

Viu só como a tecnologia cashless tem revolucionado o setor de pagamentos? Se você tem um empreendimento, não pode ficar de fora dessa tendência, oferecendo mais facilidades aos seus consumidores – e aumentando suas vendas.

A Eyemobile é pioneira em soluções de venda mobile no país, trabalhando com o pagamento cashless desde 2013. Hoje, contamos com inúmeras tecnologias capazes de melhorar sua gestão e a experiência do seu cliente.

Clique aqui e entenda tudo que as soluções da Eyemobile podem fazer pelo seu negócio.

Compartilhar esse post
TwitterLinkedInFacebookWhatsApp